Conversão da Santa Sofia é 'assunto interno' da Turquia, diz Moscou

A Igreja Ortodoxa Russa lamentou que a Turquia tenha ignorado a preocupação de milhões de cristãos, após a decisão de um tribunal turco de anular a condição de museu da Hagia Sophia.

Turcos comemoram em frente à Santa Sofia, em 10 de julho de 2020 Murad Sezer/Reuters A diplomacia da Rússia afirmou, nesta segunda-feira (13), que a conversão em mesquita da antiga Basílica de Santa Sofia, em Istambul, é um "assunto interno" da Turquia, em contraste com as críticas emitidas pela Igreja Ortodoxa Russa. Governo turco reconverte Santa Sofia em mesquita "Consideramos que isso é um assunto interno da Turquia e nem nós nem outros devemos interferir", afirmou o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Vershinin, conforme a agência de notícias estatal RIA Novosti. Presidente da Turquia converte Basílica de Santa Sofia em mesquita "No entanto, não podemos deixar de chamar a atenção para a importância desse site do ponto de vista da cultura e da civilização mundiais", acrescentou.

Na sexta-feira, a Igreja Ortodoxa Russa lamentou que a Turquia tenha ignorado a "preocupação" de "milhões de cristãos", após a decisão de um tribunal turco de anular a condição de museu da Hagia Sophia.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, anunciou que a basílica será aberta ao culto muçulmano como mesquita em 24 de julho, uma sexta-feira. A decisão gerou fortes críticas internacionais, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Estados Unidos, França, Grécia, um país ortodoxo, entre outros. Importante obra arquitetônica construída no século VI nos tempos bizantinos, Hagia Sophia foi o local onde seus imperadores eram coroados. A antiga basílica faz parte do Patrimônio Mundial da Unesco e é uma das principais atrações turísticas de Istambul, com 3,8 milhões de visitantes em 2019.

Categoria:Mundo